Pesquisa busca desenvolver nova forma de diagnosticar Alzheimer

Bioindicadores como células do sangue e enzimas celulares podem ser a chave para detectar o problema

O Alzheimer acelera um processo de degeneração comum na velhice e afeta, principalmente, as células neuronais e do cérebro. Fonte: http://segredosdomundo.r7.com/wp-content/uploads/2015/10/1021.jpg

Pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da USP (ICB-USP) estão buscando uma forma de tornar o diagnóstico da doença de Alzheimer mais preciso e rápido, podendo identificar a doença em estágios menos avançados, possibilitando formas de tratamento que visem conter o avanço da degeneração.

De acordo com Giovana Silva Leandro, pesquisadora responsável pelo doutorado sobre a relação do Mal de Alzheimer com deficiências no sistema de reparo do DNA, o Alzheimer é uma doença que acelera um processo