Diálogos com Suelem Guaste (13/03/18)

“Como funciona a indústria e o mercado de pet food?”

O programa de Cultura e extensão recebeu a Responsável Técnica do Departamento de Qualidade e Segurança de Alimentos da FVO, Suelem Oliveira Guaste, para conversar sobre “Como funciona a indústria e o mercado de pet food?”.
Na terça-feira (13/03/18) tivemos um diálogo bem descontraído onde foi abordado diversos fatores que exemplificaram o funcionamento da indústria e do mercado de pet food. A palestra atingiu o maior número de público presente desde a sua 1ª edição relativamente bom, sendo 128 pessoas presentes no evento, o qual foi transmitido ao vivo pelas redes sociais. Sendo que os internautas tiveram participações especiais durante todo diálogo que durou cerca de 2 horas.
O mercado de pet food vem crescendo gradativamente no Brasil, pelos dados da ABINPET de 2016 o Brasil se encontra na terceira posição com o maior mercado de pets do mundo e seu faturamento é de 5,14%.
Os pets são considerados membro de nossa família, sabendo disso, a indústria de pet food visa entender a relação dos tutores com seus animais para beneficiar na produção de alimentos com qualidades melhores.
A alimentação dos pets no Brasil é em maior parte uma alimentação seca (64%) e a empresa FVO visa produzir alimentos de extrema qualidade nutricional e funcional para os pets.
O desafio para o futuro de um profissional que queira seguir no ramo de pet food é de conseguir uma matéria prima (farinhas) de melhor qualidade que possua uma fiscalização mais rígida em sua fabricação para que venha diminuir possíveis contaminações e melhorar cada vez mais a produção desses alimentos.
“A preocupação com a qualidade envolve o uso de informações científicas de última geração, no desenvolvimento e avaliação de nossos produtos, em canis e gatis externos, respeitando o bem-estar dos animais e a sustentabilidade ambiental.” (FVO Alimentos Pet).

Publicado em Eventos Realizados

ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA USP
OPORTUNIDADE DE ESTÁGIO

Projetos:
* Levantamento e divulgação dos índices de custo de produção do cordeiro paulista (ICPC).
* Levantamento e divulgação dos índices de custo de produção de bovinos confinados (ICBC).

Informações adicionais:
Gustavo Sartorello gsartorello@gmail.com

Diálogos no LAE!