MZUSP - Museu de Zoologia da USP
+ Carcinologia

Coleção Carcinológica

Reúne mais de 500.000 exemplares, destacando-se entre as maiores da América do Sul. Inclui tipos de cerca de 600 espécies de Crustacea.

colecao_carcinoO acervo marinho é formado, principalmente, por espécies do Atlântico ocidental (com especial referência à região compreendida entre a Guiana Francesa e a Argentina), mas inclui extenso material de grupos selecionados de Decapoda provenientes de outras bacias oceonográficas (e.g., Indo-Pacífico, Mediterrâneo). O acervo de crustáceos terrestres e de águas continentais provém, essencialmente, da região Neotropical e inclui, praticamente, todas as regiões do Brasil.

A coleção Carcinológica começou a ser formada em 1894 (então Museu Paulista) por obra de Hermann von Ihering (1850-1930) e colaboradores (e.g., Ernest Garbe, 1853-1925; Hermann Luederwaldt, 1865-1934). Em 1939, o acervo foi transferido para o Departamento de Zoologia da Secretaria de Agricultura onde permaneceu até 1969, quando foi incorporado à Universidade de São Paulo e denominado Museu de Zoologia. Em 1961, o Departamento de Zoologia da Secretaria de Agricultura contratou Gustavo Augusto Schmidt de Melo, que participou de numerosas expedições com ênfase na coleta de crustáceos decápodes, marinhos e de águas continentais.

Em 2003, o MZUSP contratou Marcos Tavares. O acervo carcinológico está disponível a profissionais e estudantes para consulta presencial ou remota. Os pesquisadores visitantes podem contar com auxílio técnico e tem a sua disposição equipamentos modernos (esteremicroscópios e microscópios óticos) e bibliografia especializada.

Acervo on-line

Voltar