Representação virtual da informação urbana auxilia na percepção do dia a dia

Aumento da tecnologia disponibiliza softwares capazes de melhorar a experiência metropolitana

O avanço da tecnologia acompanha o desenvolvimento das cidades ao redor do mundo. Fonte: Michael Grimm

A era digital proporciona diversas formas de representação do nosso cotidiano, inclusive do espaço. Voltado para essa questão, Ivan Custódio dos Santos Souto investigou a questão na dissertação de mestrado Navegando na cidade intangível. Representação da informação urbana em ambientes virtuais, pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU USP). Durante o trabalho, Souto traçou um paralelo entre o cenário urbano real e o virtual, e repercutiu nas percepções da tecnologia e da cognição de cada indivíduo.

Representar a cidade em um ambiente virtual era uma realidade inevitável. A quantidade de informações que existe hoje dá insumo para a utilização de ferramentas do design e de comunicação. Souto aponta que essa intersecção de áreas é a chave para o sucesso nesse segmento e que continuará tendo relevância no contexto que se desenha para o futuro.

Mas, onde tudo isso se encaixa? Souto afirma que entender o espaço em que habitamos é fundamental para explorar a total experiência que se pode viver, além de ter o suporte dessas ferramentas como facilitadores das atividades do cotidiano. “Traduzir graficamente questões relativas ao espaço urbano é importante, de modo geral, para cidadãos que buscam informações sobre o espaço que habitam, buscando tomar decisões que melhorem sua vida e a cidade”.

Apesar da busca pela incrementação do aspecto tecnológico no cenário diário ser um desafio para desenvolvedores, a utilidade dos programas criados são o principal diferencial, de acordo com o pesquisador. “A possibilidade de permitir que o usuário adapte os parâmetros que formam a representação, de modo que melhor se ajuste ao seu processo de compreensão, é o fator que considero mais significativo ao pensarmos processos do design de informação no ambiente digital”.

Um fator que facilita essa transposição do real para o virtual é o desenvolvimento das ferramentas digitais. Inovações desse tipo tem crescido no campo da arquitetura e urbanismo, segundo Souto. A popularização de ferramentas de caráter gráfico permite que representações mais transigentes e com mais conteúdo possam ser desenvolvidos, além de tornar esse recurso mais acessível à população.

Representação virtual simula ambiente urbano em aplicativo. Fonte: Ivan Custódio dos Santos Souto

Foram utilizados, na pesquisa, programas que, principalmente, trabalhass